sexta-feira, 21 de abril de 2017

Educação Século XXI - Triste realidade

Você trabalha a sua aula e maioria da turma conversando, brincando, mexendo no celular ou saindo da sala de aula várias vezes para beber água ou ir ao banheiro e se o professor pede para esperar, o (a) aluno (a) insisti várias vezes até que o professor canse e deixe sair. Não estão nem aí para sua aula, para o seu trabalho e para você. Você começa a corrigir as avaliações e lê frases e mais frases incompletas, respostas totalmente sem noção e vê questões que não foram respondidas. Durante as aulas diversas vezes tem que se pedir o silêncio. Na verdade tem que se implorar o silêncio. Para quem de fora viesse a olhar a prova, essa pessoa diria, esse professor não explicou o conteúdo. Ou você aproveita o máximo o que o estudante escreveu e dá algum ponto, ou você acaba se aborrecendo de vez. Muitos acabam sabendo que é fácil consegui 50 pontos e consegui a aprovação. É ponto de teste, trabalho, por ter feito os exercícios no caderno, por participar de um evento na escola etc. Criticar o professor é muito fácil! Falar mal da escola pública, muitos falam e por tabela logo falam dos professores. Sou professor formado em uma Universidade Pública e desde que passei em concursos públicos me dedico as escolas públicas as quais trabalho. É desmotivador! É triste! Eu sei que há alunos(as) que prestam atenção e que buscam os melhores resultados. Há estudantes que fazem perguntas bem interessante relacionada ao tema trabalhado e até aprofundando o conhecimento. Infelizmente são poucos. Ninguém é obrigado a ser bom em todas as disciplinas, ninguém é obrigado a gostar de todas as disciplinas, ninguém é obrigado a gostar dos professores, mas estudar é uma necessidade!

Amanhaceu - Farol de São Tomé

O tempo

O tempo O Tempo No corre-corre cotidiano, às vezes nos esquecemos dos elementos mais importantes da vida. A desculpa é uma só - falta de tempo. Assim tudo é feito atropeladamente - e mal. Benjamim Franklin se expressou assim: "Amas a vida? Então, não desperdices o tempo, porque dele é feito a vida." Certas coisas em nossa vida são tão essenciais, que temo de organizar nosso tempo em função delas. Gostei do que li, de um autor desconhecido sobre o tempo: 1. Dedique tempo para trabalhar: é o preço do triunfo. 2. Dedique tempo para pensar: é a fonte do saber. 3. Dedique tempo para recrear-se: é o segredo da juventude. 4. Dedique tempo para ler: é a base do conhecimento. 5. Dedique tempo para rir: é a essência do contentamento. 6. Dedique tempo para adorar: é o caminho da reverência. 7. Dedique tempo com os amigos: é o caminho da felicidade. 8. Dedique tempo para amar e ser amado: é o produtor da endorfina (substância da alegria e do bem-estar). 9. Dedique tempo para sonhar: eleva a alma às estrelas. 10. Dedique tempo para planejar: é o segredo para encontrar tempo para as 9 coisas anteriores. Não é fácil organizar o tempo, é melhor começar orando como Moisés: "Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio." (Salmo 90:12) Autor desconhecido

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Crescimento das cidades X Transporte Urbano

Uma preocupação que todos os governantes devem ter é o transporte urbano. Em alguns municípios o transporte é caótico. Você fica muito tempo esperando um ônibus e esse quando aparece... lotado! Qualquer município deve ter a preocupação com um planejamento em relação ao atendimento realizado pelo transporte urbano.

terça-feira, 10 de março de 2009

Transporte para Farol de São Tomé

Farol de São Tomé atrai muitos turistas no período que vai de dezembro até fevereiro ou março, muitos aproveitam além da praia, os shows que são realizados na localidade. Mas algo é preocupante, pois no período posterior ao que os turistas visitam, normalmente há redução na quantidade de transporte (ônibus, vans e micro-ônibus) que atende as localidades no trajeto Campos-Farol, assim quem por algo motivo precisa se deslocar para o Farol tem dificuldade e os moradores que precisam se deslocar do Farol para outros lugares encontram a mesma dificuldade. Até mesmo no Farol de São Tomé a quantidade de veículos para se deslocar de uma localidade para a outra diminui.
Hoje, por exemplo, eu fui para o ponto de ônibus na região de Goytacazes e cheguei no ponto às 5:40 e só consegui uma van para me deslocar para o Farol às 6:10, ou seja, esperei meia hora. No ponto que eu fiquei aguardando um outro senhor já esperava uma condução para ir para lá e no caminho uma outra pessoa informou que chegou no ponto antes das 5:30.
Eu trabalho na localidade de Farol desde 2006 e sofro com essa dificuldade para chegar ao meu local de trabalho e depois para retornar à casa e vejo outras pessoas sofrerem com a mesma situação.
Quantas pessoas de lá se deslocam para estudar, trabalhar, realizar tratamento médico, realizar compras, etc. e que sofrem com a falta de transporte.
Muitas das vezes dentro das localidades as pessoas tem que andar trechos imensos por falta de transporte.
Há a necessidade de que no ano inteiro haja transporte no trajeto Campos-Farol e dentro das localidades que encontramos lá e que esse transporte comece a circular mais cedo, pois há pessoas que precisam chegar lá bem cedo e ainda que os horários sejam respeitados.
Farol de São Tomé precisa de transporte o ano inteiro!

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Falando novamente na dengue



Infelizmente em muitos lugares vamos encontrar pneus juntando foco do mosquito. Podemos encontrar pneus em terrenos baldios e próximos as estradas.

Pneu + chuva + mosquito = mais mosquitos e assim maior risco de novos casos de dengue.

Cuidado!

A dengue mata!